Iniciativas por cidades e comunidades mais sustentáveis são urgentes e devem ser incentivadas durante mandatos parlamentares, principalmente de vereadores, já que eles atuam na esfera municipal, a mais próxima dos cidadãos e da realidade das cidades brasileiras.

Em Manga/MG, o vereador Jacó (Republicanos) foi autor do PL 6/21 que autoriza a criação de um Parque Ecológico no perímetro urbano da cidade. Além da preservação ambiental, a proposta objetiva o incentivo ao turismo e a valorização dos recursos naturais. “O futuro Parque Ecológico Antero Chaves tem tudo pra ser um cartão postal de Manga”, disse o parlamentar.

Já em Américo de Campos/SP, o vereador Mailton Morais (Cidadania) participou de uma reunião do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Ambiental Sustentável (CIDAS), que envolve 13 municípios, com o foco de ter uma gestão municipal sustentável. Ele também buscou uma parceria público-privada para construir uma praça em um bairro abandonado. Para isso, foram realizadas reuniões com os moradores locais e o Executivo para a conclusão desta meta. A intenção é que a praça seja amplamente arborizada, com diversas plantas e árvores frutíferas.

 “Em busca de soluções para amenizar a falta de água na cidade”, foi o que disse o vereador de Curitiba/PR, Leonidas Dias (Solidariedade), que também articulou com a sociedade civil em audiências públicas para debater a crise hídrica no estado, visto que é membro da Comissão de Meio Ambiente. Ele ainda protocolou uma emenda e substitutivo geral à Nova Política Ambiental de Curitiba, que foi aprovada por unanimidade na Câmara. 

Também no sul do país, mas em Joinville/SC, o vereador Érico Pereira (NOVO) demonstrou uma forte atuação, como líder do governo, para aprovação do PL do Prefeito Adriano Silva, ex-aluno RenovaBR, que “autoriza a concessão de garantias por parte do Poder Executivo Municipal à operação de crédito celebrada entre a Companhia Água de Joinville e o Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e estabelece outras providências”. O projeto foi aprovado e Érico comemorou em suas redes sociais: “o saneamento básico é um direito de todos!”.

Educação ambiental

Em São Fidélis/RJ, o vereador Rodrigo Santana (PSD) apresentou um PL de  educação ambiental nas escolas e reforçou: “é essencial que as futuras gerações tenham a consciência de que preservar as belezas que nos cercam, é preservar a vida”. Ele ainda protocolou um PL de reutilização das águas pluviais nos prédios públicos municipais e 24 indicações para manter a cidade mais limpa, como na retirada de entulhos e na coleta de lixo acumulados. “O futuro se faz agora!”, destacou o mandatário.

Reuso e reciclagem

A vereadora Rochelle Gutierrez (PP), de Uberaba/MG, fez visitações para encontrar melhores usos dos resíduos sólidos na cidade. Ela foi a instalações do Instituto Ambiental Aondê para tratar essas demandas. Além disso, a parlamentar participou de uma reunião com a Companhia Operacional de Desenvolvimento, Saneamento e Ações Urbanas (CODAU) para discutir a implantação da política de coleta seletiva de resíduos sólidos em Uberaba, além de questões relacionadas à preservação dos recursos hídricos da cidade. “Com esses diálogos, o objetivo é conhecer a realidade do município e estudar as melhores formas de debater a preservação dos recursos naturais”, explicou. 

Em Linhares/ES, o vereador Roque Chile (PSDB) apresentou o PL 29/21 que dispõe sobre o reuso e reciclagem de materiais inservíveis e não utilizados nas unidades escolares da rede municipal de ensino. Ele também participou da ação Mar Sem Lixo, que reuniu cerca de 40 voluntários em uma ação de limpeza que faz parte da Semana Nacional de Limpeza dos Mares. “É preciso que estejamos empenhados em cuidar da natureza que nos cerca. O futuro sustentável que queremos tem que ser construído hoje!”, ressaltou.

O vereador Rodrigo Livramento (NOVO), de Jaraguá do Sul/SC, foi atrás de conhecer ações dos grupos Instituto Lixo Zero e Composta Rua, que atuam com compostagem, destinação correta e reutilização de lixo orgânico. “Pretendo trabalhar para que estas ações e projetos sejam reconhecidos e beneficiados de alguma forma”, enfatizou o mandatário. No mês de junho, sua equipe focou na revisão do Plano Municipal de Saneamento Básico do município com o objetivo de deixar as metas menos burocráticas.

Em Alagoinhas/BA, a vereadora Luma Menezes (Avante) apresentou o requerimento nº 38/21 que solicita a realização de uma audiência pública para tratar do Plano Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos e da Política Municipal de Resíduos Sólidos. Ela também foi autora da roda de conversa sobre IPTU Verde com a Secretária da Fazenda, a Presidente da Comissão de Meio Ambiente na Câmara Municipal e o Secretário de Meio Ambiente, contando com a presença de entidades representativas como a União das Associação de Moradores de Alagoinhas (UAMA).

Conscientização da população

A conscientização da população sobre a importância do desenvolvimento sustentável é fundamental para que as iniciativas e proposições sancionadas dos vereadores sejam efetivas. Reconhecendo essa necessidade, o vereador Alisson Julio (NOVO), de Joinville/SC, usou suas redes sociais para alertar a população sobre o acúmulo de lixo e a importância do descarte correto. Assim como fez a vereadora Elisa Representa Taubaté (Cidadania), de Taubaté/SP, que buscou a conscientização da população através de ações que dizem respeito à proteção do meio ambiente e o vereador Francys Balestreri (MDB), de Maravilha/SC, que, além de usar suas redes sociais para falar sobre a preservação do meio ambiente, realizou uma parceria com o Centro Educacional Raymundo Veit, uma escola municipal, para plantar árvores ao lado da escola. “Cuidar, guardar, preservar o mundo que vivemos é responsabilidade de todos nós”, reforçou Francys.

Fiscalização

Ainda sobre o vereador Alisson Julio (NOVO), ele acompanhou denúncias dos munícipes junto a Secretaria de Meio Ambiente, já que a cidade vem sofrendo uma  epidemia de dengue. “O controle de resíduos e a conscientização da população, além da fiscalização das ações do poder público são essenciais para controlar a doença”, destacou Alisson.

Já em Caçapava/SP, o vereador Wellington Felipe (Cidadania), apresentou 4 requerimentos (nº 97/21, 181/21, 183/21, 209/21) para obter informações sobre o saneamento básico, o Plano Municipal de Arborização, a possibilidade de substituir as manilhas por aduelas no córrego Ribeirão dos Mudos e o Fundo Municipal de Meio Ambiente.

Tal como a conscientização da população, a fiscalização e a transparência são partes fundamentais para que o desenvolvimento sustentável seja alcançado. E é o que reforça os ex-alunos e vereadores formados pelo RenovaBR em seus mandatos.

Quer saber o que os prefeitos formados pelo RenovaBR têm feito pelo desenvolvimento sustentável? Clique aqui e leia!