O cientista político, Yascha Mounk, e o especialista em pesquisa de opinião, Felipe Nunes, dão a primeira aula para os 150 novos(as) alunos(as) 

No dia em que comemoramos a Independência do Brasil, 7 de setembro, o RenovaBR realizou a sua aula magna da mais nova turma de formação de lideranças políticas, focada no legislativo federal e estadual. A data foi escolhida propositalmente para marcar o início de uma nova jornada de qualificação dos futuros políticos do país, para relembrar que a independência se dá com educação e que a aquisição de conhecimento é o que permite a liberdade individual e coletiva.

Não dá para falar de independência sem destacar a democracia. E é por isso que a aula inaugural da escola contou com a participação, mais que especial, do renomado cientista político, Yascha Mounk. Além de doutor pela Universidade de Harvard, professor da Universidade de John Hopkins e redator de grandes jornais, como o The New York Times, ele também é o autor do livro “O povo contra a democracia”. Durante sua fala, diversos assuntos foram abordados, como democracia, populismo, corrupção, redes sociais, centralizados no tema da aula: “Democracia e o Futuro do Brasil”. “O que eles têm em comum? Por que devemos pensar que fazem parte da mesma tradição política? A resposta, em minha opinião, é que eles têm o mesmo jeito de falar sobre política e de atacar as instituições democráticas”, explicou Mounk sobre o que une líderes populistas.

Para finalizar esse dia de muito conhecimento e troca de boas práticas, o professor de Ciência Política da UFMG, Diretor da Quaest Pesquisa e Consultoria e especialista em pesquisa de opinião, Felipe Nunes, deu uma aula sobre “Dados e Evidências na Política”. Ele foi o responsável pela invenção do índice de popularidade digital (IPD) e, em 2020, realizou uma pesquisa com os alunos eleitos do RenovaBR de 2018 e 2020. “Os dados são super importantes para nortear, não só a construção de políticas públicas e de uma melhor governança, mas, também, na construção do processo de campanhas políticas”, reiterou Nunes.

No fim das duas aulas, os alunos tiveram a oportunidade de tirar dúvidas sobre os temas tratados. A mediação foi feita pela Diretora Executiva do RenovaBR, Irina Bullara, que, inclusive, foi quem abriu o evento que marcou o início do novo curso da escola com um manifesto em defesa da democracia. “Sejamos audaciosos: vamos focar no que nos une e não no que nos separa enquanto um grupo plural. É por isso que existimos: para dizer ao Brasil e ao mundo que a formação política a partir da educação é essencial contra tentações autoritárias que circundam em torno de figuras populistas. E para um populismo desenfreado, precisamos de uma democracia com novas lideranças democratas. É nosso papel encontrá-las, reuni-las e encorajá-las a fazerem parte desta jornada. Seguiremos em frente”, disse.

Quem também participou da abertura da aula magna foi o fundador do RenovaBR, Eduardo Mufarej, que relembrou o início da existência da escola. “O Renova começou como uma iniciativa emergencial de apoiar as pessoas que acreditam na democracia e que queriam participar do processo político, mas que não viam caminhos para que isso fosse uma possibilidade real (…) Uma democracia não se constrói a partir de um indivíduo, ela se constrói a partir do trabalho de muita gente”, destacou Mufarej.

Agora, os 150 alunos selecionados para fazer parte da turma que irá renovar as práticas e composição do Congresso Nacional e Assembleias Legislativas irão continuar sua qualificação com o curso de 360 horas de duração, dividido entre módulos teóricos e práticos. “A jornada termina aqui e começa um processo de formação intenso (…) Na mão de vocês está a esperança de cada brasileiro e de cada brasileira que ainda acredita que a política é um lugar que irá trazer um futuro melhor. A jornada começa agora!”, concluiu Bullara no evento que apresentou a nova turma de alunos, transmitido diretamente de Brasília, no dia 30 de agosto.

Perdeu o evento de apresentação da turma 2021/2022 do RenovaBR? Clique aqui e assista!