O RenovaBR, desde o seu primeiro processo seletivo, procura implementar métodos e ferramentas que contribuam não apenas para alcançar bons resultados de formação e educação política, como também para estimular turmas cada vez mais diversas e representativas da sociedade brasileira em um processo de avaliação democrático, saudável e participativo.

A Jornada Renova foi planejada ainda em 2020 por profissionais do RenovaBR que se dedicaram a pensar nos objetivos e processos de aprendizagem que os participantes teriam em cada uma das sete etapas desse programa. Mais do que um processo seletivo para a turma de 2020, a Jornada Renova foi planejada para ser uma experiência de autoconhecimento, bons conteúdos e interações. 

Para o Head de Dados do RenovaBR, Darlan Dal-Bianco, a Jornada Renova está materializando todo o trabalho desenvolvido no ano passado. “Passamos seis meses desenhando todo o processo. Tenho orgulho de ter participado dessa construção e agora perceber que a implementação funciona e que os participantes da Jornada Renova estão satisfeitos. Desenvolvemos uma plataforma própria para a Jornada, com cada etapa em um sistema proprietário nosso, com a organização dos dados e, principalmente, com o respeito às informações sensíveis que compartilham conosco, pois prezamos em tudo o respeito à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)”.

Foram mais de 12 mil inscritos, uma procura três vezes maior que a turma de 2018 com o mesmo objetivo de qualificar pessoas comuns para os desafios do Brasil. Os inscritos residem em ¼ das cidades brasileiras, sendo 24% mulheres e 44% de pretos e pardos. 

A primeira etapa de interação dos inscritos com o time do RenovaBR foi através das bancas. Durante essa e outras etapas, a metodologia foi toda baseada no desenvolvimento de competências socioemocionais, expostas de maneira transparente no Manual do Candidato. As bancas foram compostas por membros do time do RenovaBR, especialistas políticos do Clube Associativo dos Profissionais de Marketing Político (Camp) e ex-alunas voluntárias da escola.

O objetivo principal da etapa de bancas é o melhor entendimento sobre a história e experiência dos participantes em projetos concretos em suas comunidades, através de um método de avaliação padronizado, o que diminui discrepâncias, vieses e desalinhamentos na avaliação.

“O momento de Bancas durante a Jornada Renova sempre foi um dos mais desafiadores desde a etapa de criação, seja pela dimensão, seja pelo impacto que causaria no processo. Ter centenas de pessoas sendo avaliadas semanalmente, dezenas de avaliadores, um método a cumprir e ainda assim ser uma experiência boa para ambas as partes não foi fácil, mas a certeza de que estamos no caminho e ouvir histórias incríveis a cada banca valeu cada esforço”, destacou Dal-Bianco.

Saiba mais sobre a metodologia

O RenovaBR contou com o apoio de especialistas em recrutamento e seleção e em desenhos de metodologias de avaliação para implementar suas estratégias e métodos nas bancas, o que possibilitou com que todos desenvolvessem também a escuta ativa. 

Já foram realizadas mais de 226 bancas, com mais de 900 cidadãos comuns avaliados e 452 horas de atividades e interação. Além disso, o índice de comparecimento a essa etapa da Jornada mostrou-se elevado. Até o momento, 94% do convocados confirmaram presença nas bancas. 

O RenovaBR acredita no potencial de todos que dão o primeiro passo para fazer a renovação política e ela se dá de diferentes modos, inclusive na implementação de processos ou jornadas inovadores e assertivos.

Saiba o porquê de ex-alunas voluntárias nas bancas da Jornada Renova! Clique aqui e descubra!